Não, não ensinamos tecnologia

Tempo de leitura: 1 minuto

Não ensinamos tecnologia nas escolas

Para o pai, mãe ou responsável que tem o seu filho frequentando o ensino regular, acredita que ele, no seu período educacional faz uso das ferramentas tecnológicas, dificilmente questiona se está aprendendo tecnologia, porque diz o senso comum que ele já sabe, mas está certo que as disciplinas usam essas ferramentas.

Qual a relação entre saber e usar tecnologia?

Quando tratamos com o ferramental tecnológico que subsidiará o processo de ensino e aprendizagem,  necessariamente devemos, como professores, diferenciar o saberes e identificá-los como pré-requisito para o desenvolvimento do trabalho que será proposto. Se isso não acontecer, não haverá aprendizado. Quando não se ensina tecnologia na escola, o estudante aprende em outros locais. E você acredita que esse aprendizado será o mesmo ensinado nas escolas?

Uma nova abordagem deve referenciar o trabalho com TED nas escolas, retomando o papel que hoje é executado pela mídia em geral. Quem melhor para identificar o que o aluno precisa conhecer em tecnologia do que a família junto a escola?

Pare um pouco para pensar. Reflita!

Navegue pelos dados do CETIC.br, não acredite no que estou escrevendo aqui, questione! Faça um comparativo com o período da sua infância, a passividade dos televisores de outrora e compare a interação dos aplicativos nos tablets ou smartphones da contemporaneidade. Pergunte ao professor(a) do seu(a) filho(a), pergunte a equipe pedagógica a(o) diretor(a), sobre os trabalhos desenvolvidos com tecnologia, se tem filho(a) no período do ENEM, pergunte como os temas tecnológicos estão sendo tratados em sala de aula, por qual disciplina, etc.

São esses questionamentos que servirão de guia no processo educacional do(a) seu(ua) filho(a). Fica a dica!

Agora responda:

Se a escola não ensina tecnologia, onde seu(ua) filho(a) está aprendendo?

 

Deixe uma resposta